Direção da Casa de Caridade foi a Brasília e seu reuniu com autoridades da Saúde
12/04/2018 - 7h42 em LEOPOLDINA

 

A Direção da Casa de Caridade Leopoldinense, representada pela Provedora Vera Maria do Vale Pires e pelo Administrador Hospitalar Wolney Aguilar Silva, esteve em Brasília no dia 4 de abril último, em reunião com o Secretário Nacional de Atenção à Saúde, Dr. Francisco Figueiredo.

Na oportunidade eles puderam detalhar a situação pela qual a Casa de Caridade Leopoldinense está passando e demonstrar todas as necessidades do único hospital de Leopoldina, desde a aquisição e troca de equipamentos, como ampliação do teto financeiro de AIH (Autorização de Internação Hospitalar) e também pedir o apoio para algumas reinvindicações para dar uma assistência melhor e mais digna àqueles que necessitam, como o credenciamento do Programa DRC (Renal Crônico) e de Trauma I, além de solicitar o seu empenho ao pleito da CCL para a criação da  UTI Neonatal.

Vera Pires e Wolney Aguilar integraram uma comitiva da Federação Mineira das Santas Casas de Minas Gerais com representantes de mais de 200 hospitais de Minas Gerais e da Confederação das Santas Casas do Brasil representando 1.108 instituições.

Eles estiveram reunidos no Ministério da Saúde com o Secretário Nacional de Atenção à Saúde Dr. Francisco Figueiredo em busca de alternativas para a saúde hospitalar do Hospitais Filantrópicos do Brasil.

Na ocasião eles também estiveram em reunião com o Presidente da Câmara dos Deputados Federais, Deputado Rodrigo Maia e logo após foi realizada outra reunião como Presidente do Senado, Senador Eunício de Oliveira solicitando apoio do Congresso às reinvindicações para a Regulamentação da Lei nº 13.749/2017.

Na Câmara dos Deputados, participaram do Ato da Frente Parlamentar de apoio às Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, com a presença de deputados, senadores e representantes de mais de 150 hospitais do Brasil.

A comitiva encerrou o dia em reunião com o novo Ministro da Saúde, Gilberto Occhi, que está empenhado em conseguir financiamento junto à CEF em melhores condições para os Hospitais filantrópicos, demonstrando muita sensibilidade diante da penúria que passam os hospitais filantrópicos. 

(*) Com informações de Wolney Aguilar Silva-Administrador da Casa de Caridade Leopoldinense

 

Fonte: Jornal Leopoldinense

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!