Polícia Civil conclui investigação de dois homicídios ocorridos em dezembro de 2018 em Juiz de Fora
11/01/2019 10:55 em REGIÃO

 

A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (10) a conclusão dos inquéritos de dois homicídios, ocorridos nos dias 21 e 25 de dezembro de 2018, em Juiz de Fora. As informações sobre ambos os casos foram repassadas durante coletiva de imprensa na delegacia no Bairro Santa Terezinha.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios (DEH), delegado Rodrigo Rolli, tratam-se de dois crimes que não têm relação entre si e que possuem graus diferentes de complexidade.

 

“O homicídio ocorrido no Bairro Granjas Betânia (dia 25) foi por uma desavença ocorrida entre amigos, que acabou resultando em uma facada e na morte de um dos envolvidos. Já o assassinato do Bairro JK (dia 21) foi planejado e exigiu um trabalho bastante complexo da nossa equipe de investigadores”, declarou.

 

No primeiro caso, um jovem de 18 anos matou com uma facada um homem, de 35, após uma desavença durante uso de entorpecentes no Bairro Granjas Betânia. Rolli revelou que o autor foi reconhecido por testemunhas e, durante depoimento, confessou o crime e mostrou arrependimento.

Segundo o delegado, o jovem será denunciado por homicídio duplamente qualificado, por ter dificultado a defesa da vítima e ter cometido o crime por motivo fútil. Não foi feito requerimento de prisão do autor por conta da investigação concluir que se tratou de situação excepcional. O jovem não tem passagem pela polícia ou envolvimento com outros crimes.

"Não identificamos a necessidade de solicitar à Justiça a prisão do autor, tendo em vista que ele não tem envolvimento com outras atividades criminais. O crime ocorreu numa situação de momento. Caso a Justiça determine a necessidade de prisão antes do julgamento nós tomaremos as providências necessárias", explicou.

O segundo caso apresentado por Rolli foi o assassinato de uma jovem de 27 anos ocorrido no Bairro JK. A vítima estava sentada na calçada na porta de casa quando o autor, de 18 anos, chegou a pé e disparou 15 tiros contra ela, sendo que sete acertaram na cabeça.

Em seguida, o jovem correu e entrou em um carro, que era conduzido por outro jovem, de 21 anos, que o auxiliou na fuga.

O jovem que efetuou os disparos foi preso durante uma operação da Polícia Militar (PM) na última segunda-feira (7) por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Na casa dele, além dos entorpecentes foram apreendidas duas pistolas 380.

O autor do homicídio foi reconhecido por testemunhas oculares do crime e confessou que utilizou uma as pistolas para assassinar a jovem no dia 21 de dezembro. A perícia ainda vai analisar as armas para confirmar qual delas foi usada no crime.

O delegado revelou que o jovem vai responder por uma série de crimes, tendo em vista que as investigações concluíram que o carro utilizado na fuga foi furtado por ele no dia anterior ao homicídio no Bairro Morro da Glória. Além disso, o veículo tinha placa adulterada, que também havia sido furtada de outro veículo no estacionamento de um shopping da cidade.

Além disso, as investigações identificaram também a origem das armas apreendidas na casa do jovem. Uma pistola foi furtada em 2011 de dentro do carro de um policial militar, que registrou a ocorrência à época.

A outra arma pertencia a um ex-agente penitenciário que foi condenado, em dezembro de 2018, a mais de 20 anos de prisão. Ele comandava um esquema de facilitação de entrada de drogas e celulares no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Juiz de Fora.

 

Fonte: G-1 Zona da Mata

 
Informações iniciais da PM são de sete dos nove disparos atingiram vítima na cabeça em rua de Juiz de Fora — Foto: G1/G1Informações iniciais da PM são de sete dos nove disparos atingiram vítima na cabeça em rua de Juiz de Fora — Foto: G1/G1
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!