Praça da Bandeira é tomada por pessoas em situação de rua e drogados
12/01/2019 07:48 em LEOPOLDINA

 

Assim como para toda população, trabalho, moradia e saúde também são essenciais para pessoas em situação de rua. Políticas públicas se tornam um desafio para tratar o problema que já atinge a nossa cidade. Os motivos que levam as pessoas a morarem na rua são diversos. Uso de drogas, problema de saúde mental, abandono de famílias e problemas financeiros. A solução não se dá apenas em uma área, é uma ação integrada. É fundamental investir na profissionalização através de cursos e incentivo para que empresas possam contratar essas pessoas.

Quanto aos dependentes químicos é preciso encaminhá-los aos serviços de tratamento especializado e monitorar o progresso desses pacientes a fim de evitar recaída. 
A Praça da Bandeira, virou ponto de encontro destas pessoas. As reclamações são generalizadas, tanto de proprietários de estabelecimentos comerciais em torno da Praça da Bandeira como de moradores, quanto de transeuntes, adultos, idosos e crianças. “Eles tomam conta da praça, principalmente durante todo o dia e após a meia noite, inclusive muitos consumindo drogas sem o menor constrangimento entre as pessoas que por ali passam. Por isso que muitas famílias deixaram de frequentar a praça da bandeira”, comentam outros apavorados com os atos libidinosos, abordagem de clientes além de fazerem suas necessidades na frente de crianças, salientam os donos de comércio, distribuídos no entorno da praça. 
Segundo Valéria Benatti, moradora e ex-Secretária de Assistência Social “É lamentável ver esta situação, não só na Praça da Bandeira, como em todo Brasil. O direito de ir e vir é Lei, mas, o direito de ser respeitado num espaço público também. Se não tiver uma ação conjunta entre: Secretaria de Assistência Social, Polícia Militar, Secretaria de Saúde nunca será resolvido o problema. É necessária uma ação rápida e conjunta antes que aconteça uma tragédia. Quando, em 2010, assumi a Secretaria de Assistência Social, tinha vários objetivos e um deles era resolver a situação da População em Situação de Rua. Dever cumprido! Sem comentários para o que vejo agora”, finalizou.
 
 
 
 
Fonte: Zona da Mata on line
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!