Sexta-feira, 19 de maio de 2017 às 7:28 em LEOPOLDINA
Funcionários da APA programam manifestação para esta sexta em Leopoldina

 

Uma assembleia de funcionários da empresa APA, em Leopoldina, foi realizada no final da tarde desta quinta-feira, 18 de maio, para discutir quais medidas serão tomadas pelo Sindicato da Categoria, após a informação de que as cestas básicas que recebem seriam cortadas. Um grupo de trabalhadores da empresa começou a chegar para a assembleia por volta das 17h15. A mobilização foi realizada em frente à sede do Sindicato dos Oficiais Alfaiates Trabalhadores e Costureiras de Confecções de Cama Mesa e Banho de Leopoldina e Região, na Rua Presidente Carlos Luz, 214. Ficou acertado durante a assembleia que na manhã desta sexta-feira (19), haverá um ato de protesto da categoria no horário da chegada na fábrica.

ASSEMBLEIA FUNCIONARIOS DA APA LEOPOLDINAO presidente do Sindicato, Washington Luiz da Silva (foto), disse que desde a fundação da empresa ela vem pagando esta cesta básica ao trabalhador, que já faz parte do seu salário. “A paralisação é a única forma do trabalhador reivindicar seus direitos. Nós temos a obrigação de apoiá-los.”

A vice presidente do Sindicato, Juliana de Souza, esclareceu que conversou com um representante da empresa, que não teria cedido à reivindicação de manter as cestas. “Chegou ao nosso conhecimento que a empresa pretende cortar a cesta básica, que é um direito adquirido pelo trabalhador. Nós vamos lutar para que este direito não venha a ser cortado. Se a empresa tem sucesso é graças ao trabalho dos funcionários.

O Sindicato foi na porta da fábrica e convocou esta assembleia para chamar a atenção do trabalhador e provar para ele a sua própria força. Na manhã desta sexta-feira, estaremos na porta da fábrica para um ato de paralisação”, comentou Juliana.

Katherine Chagas Silva, que faz parte da diretoria do Sindicato, acrescentou que a partir do momento que a empresa dá um benefício ao funcionário e esse benefício é concedido por mais de 2 anos este benefício não pode ser cortado.

Procurada pela reportagem, a empresa preferiu não comentar o assunto.

Fonte: O Vigilante

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!