Minas Gerais investiga 76 casos suspeitos de sarampo
10/08/2018 - 7h49 em REGIÃO

 

Setenta e seis casos suspeitos de sarampo são investigados pela Secretaria de Estado de Saúde Minas Gerais. Outros 54 foram descartados desde janeiro até esta quarta-feira (8). No estado, não há casos confirmados de sarampo. A vacina contra sarampo pode ser aplicada em adultos e crianças.

Os dados constam do último boletim epidemiológico. O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, grave, transmissível, altamente contagiosa e comum na infância. A doença cursa inicialmente com febre, exantema (manchas avermelhadas que se distribuem de forma homogênea pelo corpo), sintomas respiratórios e oculares.

A vacina tríplice viral se encontra disponível em todas as unidades básicas de saúde do estado e protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

Quem for viajar para os estados de Roraima e do Amazonas, onde há registro da doença, precisa tomar a vacina dez dias antes do embarque.

 

Vacinação

 

Para prevenir a doença, uma campanha nacional de multivacinação é realizada até 31 de agosto. O objetivo é estimular a atualização da caderneta de vacinas das crianças, porque a baixa cobertura vacinal de doenças como sarampo e poliomielite preocupa as autoridades.

Quem for viajar para os estados de Roraima e do Amazonas, onde há registro da doença, precisa tomar a vacina dez dias antes do embarque.

Nas crianças são duas doses da vacina contra o sarampo. A primeira deve ser tomada aos 12 meses e um reforço com um ano e três meses de idade. Durante a campanha, a criança que já tomou as duas doses deve receber mais um reforço.

Quem tem de 2 a 29 anos, caso não tenha registro de dose da tríplice ou tetraviral, deverá receber duas doses com intervalo de no mínimo 30 dias da primeira dose. Pessoas com idade entre 30 a 49 devem receber apenas uma dose. A partir dos 50 anos, não é necessária a vacinação porque as pessoas são consideradas imunes.

 

Fonte: G-1 Zona da Mata

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!